As mais importantes atualizações do Android desde o início de tudo

Tudo começou lá pelo ano de 2003, quando alguns jovens Andy Rubin, Chris White, Rich Miner, Nick Sears embarcaram no projeto Android, a partir da fundação da empresa Android Inc. Seu objetivo aqueles primeiros dias, era dedicar seus esforços para a criação de um sistema operacional orientado a melhorar a experiência dos utilizadores de câmaras digitais –dispositivos em pleno auge naquela época. Mais tarde, em 2005, o Google se cruzou no caminho destes três empreendedores, com a aquisição da empresa fundada poucos anos atrás. A partir daí, todos sabemos como evoluiu o projeto ao longo das oito grandes versões do Android, plataforma que a dia de hoje mantém a coroa de sistema operacional móvel mais usado no mundo.

Existe uma infinidade de informações na rede sobre as mais recentes versões do Android. No entanto, devido à falta de popularidade do sistema operacional em suas edições preliminares –lógico, por outro lado, para muitos, o início de Android continuam sendo um mistério. Por isso, o nosso objetivo com este artigo revisto, uma a uma, todas as versões de Android da história, desde a primeira até a última, e suas funções e as novidades mais importantes, que fizeram do Android, a plataforma que é hoje, implantada em mais de 2.000 milhões de dispositivos no planeta.

Android 0.5 – O início de tudo

Em sua primeira edição, o Android era muito, muito diferente da que hoje conhecemos. Provavelmente pelo fato de que, até a chega do iPhone da Apple, o sistema operacional estava destinado a smartphones com teclado QWERTY físico. O telefone da imagem, “Sooner”, é o verdadeiro primeiro smartphone da história em executar o Android, mas nunca chegou a ver a luz oficialmente.

Junto a Milestone 5 chegou, uma das mudanças mais importantes na história do Android, apenas três meses após a chegada do Milestone 3. Foi libertada em fevereiro de 2008, e dizia adeus à interface orientada para telefones controlados através de um teclado de tamanho completo estilo BlackBerry, para dar passagem para os smartphones com tela sensível ao toque de grande diagonal.

A interface, que agora pretendia ser mais amigável para seus usuários, introduziu pela primeira vez um dos componentes essenciais do sistema operacional: o painel de notificações. Em contrapartida, a tela inicial tem bem pouco a ver com o que hoje vemos no Android 8.0, dado que não era passível de alteração, existia uma única página com uma barra lateral formada por diferentes atalhos para aplicativos, e um plano de fundo estático

Android 0.9 Beta – As primeiras pinceladas de uma nova aparência

Isto começa a ser familiar. Android 0.9 Beta foi a última versão de testes antes que o sistema operacional visse a luz publicamente, e foi a versão que introduziu alguns dos aditivos característicos do que apenas 10 anos mais tarde, seria a plataforma móvel mais usada no planeta.

Android 1.0 Apple Pie – A chegada ao primeiro dispositivo

Chega outubro de 2008, e chega o dia em que o Android, por fim, situa-se no ponto de maturidade que lhe permite dar o salto para um hardware real, voltado para o público de pé, graças ao primeiro telefone em sair para o mercado com o Android em seu interior: o HTC Dream ou Google G1.

Android 1.1 Banana Bread – Um importante avanço para os desenvolvedores de apps

Android 1.1 é considerada a primeira atualização incremental do sistema operacional, dado que chegava para resolver a maioria dos problemas encontrados no Android 1 Ainda assim, o Google e a batizou com um nome novo, e entre as novidades destaca-se a inclusão de pesquisa por voz com o Google Voice Search, cujo trabalho consistia em comandos de voz que posteriormente se traducirían em pesquisas no buscador.

Android 1.5 Cupcake – A aparição do teclado virtual

Desembarcou em cheio em pleno ano de 2009, e lá estava Cupcake para dar-nos as boas-vindas. Android 1.5, apesar de não ser a primeira versão batizada com um nome de um doce, sim, foi a primeira com um nome comercial divulgado pela própria Google.

Android 2.0 e 2.1 Éclair – O primeiro grande redesenho da história

Com o primeiro grande salto de numeração de Android, chegou também uma importante reformulação. Éclair foi o nome escolhido pelo Google para dar nome ao Android 2.0, e um dos primeiros telefones em integrar a nova edição do sistema operacional foi o Motorola Droid, um clássico da história da plataforma móvel do Google.

Android 2.2 Froyo – O desempenho sobe de nível, graças Dalvik JIT

Em maio de 2010, existiam cada vez mais smartphones com Android, o Froyo foi a versão encarregada de marcar o início de uma nova era para o sistema operacional, melhorando significativamente o desempenho com o aditivo do compilador Dalvik JIT, que convertia-se em bytecode java em língua materna e em tempo real.

Android 2.3 Gingerbread – As cores inundam a interface

Mas o maior redesenho do Android até à data, se fez esperar até dezembro de 2010, quando o Google lançou a versão 2.3 do Android, batizada como Gingerbread. As cores cinza e branco desaparecer para dar lugar a tons mais escuros, e o verde intenso como a cor de acento que inundava toda a interface do sistema. Em suma, era um projeto muito mais moderno, que ao fim podia competir a nível estético com iOS.

O Android 3.0 Honeycomb – A primeira versão exclusiva para tablets

A versão 3.0 do Android foi a primeira –e única– em ser exclusiva para tablets. Honeycomb, viu a luz em fevereiro de 2011, e tratava-se da primeira edição do Android criada com Matias Duarte como líder de design e experiência do usuário no computador do Android. E o certo é que se poderia dizer, e muito.

Android 4.0 Ice Cream Sandwich – O design Holo chega aos celulares

Em outubro de 2011, o projeto Holo que anteriormente vimos no Honeycomb finalmente chega em uma versão do Android compatível com smartphones como em tablets. Também foram adotados outros traços de Honeycomb, como a tela de bloqueio, o painel de ajustes rápidos na barra de notificações, e a barra de navegação virtual.

Android 7 Nougat ” – Mais Material Design, e os primeiros telefones Made by Google

No ano de 2016 chegou Android 7.0 Nougat”, e junto a esta versão, o futuro do Google como empresa de telefonia, graças à aparição de Pixel, os primeiros telefones criados pela própria empresa, que chegavam para ocupar o lugar da família Nexus.

Android 9.0 Pé – mais simples, mais inteligente, mais Android

Em março de 2018, o Google lançou a primeira versão preview para desenvolvedores do Android P. Mês após mês, com a chegada das novas betas, fomos dando conta de que ia ser esta atualização, e tudo o que ia levar para a plataforma Android por completo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *